Seja bem-vindo! Aproveite o conteúdo abaixo. Esta página não é mais atualizada. Obrigado por sua visita.

Quarta-feira, 7 de Março de 2007

Sobre convicção, caráter e tolerância

Estou um tanto melancólico enquanto escrevo. Algumas experiências nas últimas 24 horas têm contribuído para isso, acredito. Não preciso mencioná-las aqui, mas três palavras resumem o que estou sentindo.

Convicção. Gosto de um comentário de Howard Hendricks: "Uma crença é algo que você defende. Uma convicção é algo que você dá a vida por ela". A convicção motiva a gente a viver. Sem convicção somos frágeis e caimos facilmente. As experiências desagradáveis não me afogam no desânimo por causa das convicções que tenho quanto a vontade de Deus (Gl 1.10).

Caráter. Antes da competência profissional, dos dons espirituais e da capacidade acadêmica, deve estar o caráter. Sem caráter não há competência. É interessante observar que praticamente todas as qualidades exigidas na Bíblia para alguém ser líder na igreja, são morais e não acadêmicas. Veja o capítulo 3 da primeira carta de Paulo a Timóteo.

Tolerância. Não abro mão de minhas convicções e coloco o caráter no topo da lista na identidade de uma pessoa, mas não posso esquecer a bondade e a tolerância. O amor é paciente e a verdade deve ser seguida em amor (1 Co 13.4; Ef 4.15). O que fazer então? O desafio é saber conciliar convicção, caráter e tolerância, não apenas em minha vida, mas também na relação com as pessoas. Você está começando a entender a razão de minha melancolia?

: melancólico.
Antonio Francisco às 17:25

:
De Naildir a 7 de Março de 2007 às 19:49

Amado!!!

Sinta-se FELIZ!!! Sempre!!!!! "Graças a Deus que nos dá a vitória por intermédio de Jesus Cristo"! Amém?

De abigailinhares a 8 de Março de 2007 às 23:09
Estou com você sempre. Conte comigo. Amo-te!