Seja bem-vindo! Aproveite o conteúdo abaixo. Esta página não é mais atualizada. Obrigado por sua visita.

Terça-feira, 3 de Abril de 2007

Vaidade

"E quem aproveitou melhor as comidas e os prazeres do que eu?" (Ec 2.25).

Ontem (segunda-feira), dia do meu descanso semanal, fui jantar com a família num restaurante que serve rodízio de massas e pizzas. Foi bom, pois nos divertimos e quebramos a rotina. Além disso, vejo o lado positivo de sair com a família, o que faço pouco. Essa foi a segunda vez que fomos ao mesmo restaurante em duas semanas. Percebi que o prato gostoso da semana anterior não tinha o mesmo sabor de ontem. Eu não pediria os mesmos ingredientes nos próximos quatro meses.

Voltamos para casa e comecei a pensar num homem que viveu há três mil anos (Salomão). Ele foi rei, e na sua velhice concluiu que nesse contexto de vida, tudo acaba sendo vaidade e correr atrás do vento. Ele teve tudo que uma pessoa em nossos dias gostaria de obter para encontrar a felicidade.

Aquele homem deu vazão aos seus desejos. Ele queria experimentar a alegria de viver, descobrir as coisas boas da vida! Mas acabou percebendo que aquilo que ele buscou era inútil. Seu riso virou loucura e sua alegria de nada valeu. Ele se entregou à bebida com extravagância; mesmo assim, achava-se sábio. Ele não queria perder tempo, pois a vida na terra é breve. Ele tinha grandes projetos: construiu casas e tinha grandes plantações. Fez jardins e pomares com todo tipo de árvore frutífera. Suas plantas estavam sempre verdes, pois construiu reservatórios que os irrigava. Ele tinha muitos empregados ao seu inteiro dispor. Era o maior fazendeiro já conhecido, era rico em jóias, shows musicais eram feitos para o seu deleite, tinha mulheres sem conta, pois para ele o sexo era a delícia dos homens. Em tudo isso ele se achava muito sábio. Tudo o que via e desejava, ele adquiria. Não se negou a nenhum prazer. Mas quando parou para fazer uma avaliação, ele viu que tudo era inútil, era como correr atrás do vento. Ele sentiu que nada daquilo teve o proveito esperado.

No final de sua reflexão ele chegou a uma boa conclusão: "Agora que já se ouviu tudo, aqui está a conclusão: Tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos, porque isso é o essencial para o homem".

Passagens bíblicas: Ec 2.1-11; 12.13

Antonio Francisco às 23:09