Seja bem-vindo! Aproveite o conteúdo abaixo. Esta página não é mais atualizada. Obrigado por sua visita.

Sábado, 7 de Abril de 2007

Eu conheço e recomendo

Outro livro sobre liderança? Já há tantos bons livros nessa área, por que mais um? O fato é que, apesar de todos os livros que existem, enfrentamos, hoje, uma crise de liderança na Igreja, tanto no sentido de qualidade como de quantidade. Pesquise em diversas igrejas sobre o maior desafio ou problema delas. A maioria não dirá que é falta de crescimento, boa doutrina, finanças, visão, planejamento estratégico, ferramentas ou um pastor comprometido; mas, repetidas vezes, surgirá o problema de falta de líderes.

Enfrentamos uma realidade que a maioria dos livros sobre liderança não leva em conta: o crescimento assustador de famílias não funcionais e de uma cultura ocidental que está em plena decadência, sem podermos perceber aonde vamos parar. Essa cultura prega e vive a doutrina do materialismo, do individualismo, do hedonismo (dedicação ao prazer) e do relativismo (tudo é relativo, não há o absoluto). A cada ano, nossos líderes evidenciam mais esses valores, bem como as raízes não funcionais procedentes de famílias problemáticas.

Enfrentamos outra realidade que os líderes de dez ou vinte anos atrás não enfrentaram: o próprio crescimento da igreja evangélica a leva a um sentido de acomodação, de satisfação com o status quo. Não encontramos a mesma resistência por parte das pessoas não crentes e, assim, caímos na mediocridade. Somos aceitos na área política, somos até procurados. E o número de crentes nominais e de vida cristã medíocre cresce de forma assustadora.

Jim Collins no seu best-seller secular, Empresas feitas para vencer, descobriu que 11 das empresas que compõem a lista da Fortune 500 (as 500 melhores empresas dos Estados Unidos) se destacaram por serem realmente excelentes. Decolaram e não pararam de crescer por quinze anos seguidos. Das 500, 489 empresas eram boas, bastante boas, mas apenas 11 eram excelentes. Collins as comparou com outras 11 empresas semelhantes, dentro das 489, e descobriu seis princípios praticados pelas empresas excelentes que não eram praticados pelas outras.

Refletir sobre o estudo de Collins e tais princípios fez uma diferença tremenda em minha vida e ministério. Dentre outras coisas, perguntei-me se há algo que distinga bons líderes e pastores dos excelentes, dos grandes líderes que brilham. Pensando nisso, Deus me levou a refletir sobre duas coisas que chamamos de grande: o Grande Mandamento e a Grande Comissão. Percebi que os relacionamentos são o coração de ambos. Seja o amor do Grande Mandamento ou o discipulado da Grande Comissão, o que faz alguém ser grande ou excelente é sua habilidade de desenvolver relacionamentos comprometidos e saudáveis.

Na cultura moderna, quase tudo é descartável, incluindo relacionamentos. Quem não gosta de sua escola, faculdade, de seu emprego, bairro, ou casamento acaba mudando. Não aprendemos a crescer com nossas dificuldades e conflitos, mas, sim, a escapar. A cada ano as pessoas parecem ter menos capacidade de se relacionarem bem. Mas isso é fundamental para sermos pessoas, famílias e igrejas saudáveis. Temos de contornar esse tsunami que derrota a todos aqueles que o enfrentam.

As maiores perdas não são externas, mas internas. Algumas igrejas até mantêm a aparência de vida através de suas muitas atividades e programas, mas não têm o poder real do Espírito, manifestado em amor e relacionamentos profundos.

A habilidade de nos relacionarmos bem não vem por meio de cursos, seminários teológicos ou livros, nem através de um livro como este, sobre relacionamentos. Vem pela própria ação de nos relacionarmos! Por isso, encorajo você a estudar este livro com um grupo de pessoas que deseja crescer na arte e na habilidade de relacionar-se bem, de maneira saudável, para que tenham uma influência significativa na vida de outros.

Este livro pretende ser de fácil leitura, que causa inspiração. Destaca 7 relacionamentos, em 7 seções, com introdução, conclusão e 42 capítulos. Sugiro que você procure ler um a cada semana, compartilhando com seu grupo aquilo que você aprendeu, para colocar em prática o que toca seu coração, realmente, e tornar-se um líder que brilha.

Se você quiser aprofundar o assunto de qualquer capítulo com mais algumas perguntas ou tarefas, ao fim deles, encontrará algumas idéias e propostas para reflexão.

O Apêndice 3 fornece a estrutura para montar um plano de ação. A qualquer momento que você sentir o desejo de realmente mudar sua vida numa das áreas desenvolvidas neste livro, pode usar esse apêndice como ferramenta.

Espero que este livro não fique apenas na inspiração, mas que provoque mudanças e ações que possam tornar a visão uma realidade em sua vida!

David Kornfield  -
MAPI

Antonio Francisco às 04:50