Seja bem-vindo! Aproveite o conteúdo abaixo. Esta página não é mais atualizada. Obrigado por sua visita.

Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2007

Relacionamentos

por Antonio Francisco

“Quanto aos fiéis que há na terra, eles é que são os notáveis em quem está todo o meu prazer” (Sl. 16:3).
 
Os jornais estão sempre noticiando os movimentos trabalhistas, as lutas dos sindicatos em prol de suas categorias e a crítica ao chamado “corporativismo” em defesa da classe. Algumas ações são justas, outras são claramente injustas.
 
Há uma classe de pessoas na sociedade que merece todo o nosso apreço. São os chamados “fiéis”. Essas pessoas são preciosas porque são raras: “Salva-nos, SENHOR! Já não há quem seja fiel; já não se confia em ninguém entre os homens" (Sl. 12:1). Não me refiro a conhecidos, colegas, amigos gerais. Estou lembrando dos que vivem uma vida fiel diante de Deus e dos homens. Quanto a esses a Bíblia diz: “Muitos se dizem amigos leais, mas um homem fiel, quem poderá achar?” (Pv. 20:6).
 
A todos que seguem a Jesus, que nele confiam como Senhor e Salvador pessoal, a Bíblia diz que Deus estabelece um alto padrão de conduta para os mesmos - É que sejam fiéis (1 Co. 4:2). Deus os ama e protege: "Pois o SENHOR ama quem pratica a justiça, e não abandonará os seus fiéis. Para sempre serão protegidos, mas a descendência dos ímpios será eliminada" (Sl. 37:28).
 
Jesus disse: "Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros" (Jo. 13:34-35). Isto significa dizer que a boa qualidade do relacionamento entre os fiéis que andam com Jesus, vai testemunhar para os outros que de fato pertencemos ao povo de Deus.
 
Chega de superficialidades, de aparências e de falta de compromisso. Não é sem razão que nos tratamos como “irmãos”. O sangue nos une em família; mas o que nos une na igreja é o sangue de Jesus. Vamos prezar, honrar e até mesmo priorizar os irmãos na fé. Vamos ter forte prazer em cultivar comunhão entre os fiéis. Para corroborar o que digo, veja o que a Bíblia diz: “Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios” (Rm. 12:10). “Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé” (Gl. 6:10). Vejam bem: Devemos fazer o bem a todas as pessoas indistintamente, mas, especialmente aos da família da fé. Algumas maneiras de como fazer isso:
 
1. Esteja de bem com você mesmo. Jesus disse: “Ame o seu próximo como a si mesmo” (Mt. 22:39). Só podemos amar o nosso próximo, à medida que nos amamos. Tenho que me apreciar para poder apreciar os outros. Quando assim procedemos, a vida se torna mais fácil de ser vivida. Até nos lembramos do poeta que disse: “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.
 
2. Transforme sua casa num lugar feliz. Diga como Josué: “Eu e a minha família serviremos ao SENHOR" (Js. 24:15). Vamos lá, faça a sua parte. É verdade que nem tudo depende da gente, mas no que depender de você viva num lar feliz. Trate bem sua família, não grite, seja cordial, abra mão pelo bem do outro, respeite a privacidade (os pertences) da esposa, do marido, dos filhos, dos pais. Cuide bem de seus animais. A Bíblia diz: “O justo olha pela vida dos seus animais” (Pv. 12:10). Não me canso de dizer que meu lar é o lugar mais feliz da terra. Poucos podem dizer como Jó quando lembrava de como vivia sua família antes de suas enfermidades: “Como tenho saudade dos dias do meu vigor, quando a amizade de Deus abençoava a minha casa, quando o Todo-poderoso ainda estava comigo e meus filhos estavam ao meu redor” (Jó. 29:4-5). Se assim não está sendo, que passe a ser a partir de hoje em nome de Jesus.
 
3. Faça diferença na comunhão da igreja. Tenho dito que nossa igreja é um time sem reservas - todos são titulares. Um dos slongans que adotamos diz: “Todo crente é um ministro”. Na verdade não devemos participar da igreja apenas para “assistir culto”; devemos fazer diferença no meio em que estamos. Como já foi dito: “Floresça onde você foi plantado”. Se envolva na igreja, se integre, se entregue, contribua, console, corrija, confronte em amor, ensine, seja “exemplo para os fiéis”. Veja o que a Bíblia diz: “Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo. Ao contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama "hoje", de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado, pois passamos a ser participantes de Cristo, desde que, de fato, nos apeguemos até o fim à confiança que tivemos no princípio” (Hb. 3:12-14). “E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia” (Hb. 10:24-25).
 
4. Aprenda abrir o coração com as pessoas. É sempre um risco abrir o coração com as pessoas. Elas podem não corresponder, nos decepcionar e isso provoca muito sofrimento. Mas viver enclausurado, remoendo as próprias mazelas, é pior.
Por isso a Bíblia diz: "Perfume e incenso trazem alegria ao coração; do conselho sincero do homem nasce uma bela amizade" (Pv. 27:9). “Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tg. 5:16).
 
5. Procure estar de bem com todas as pessoas. A Bíblia diz: “Façam todo o possível para viver em paz com todos” (Rm. 12:18).Devemos olhar para as pessoas sempre com os olhos de Deus. Mas, hoje em dia é muito fácil romper com as pessoas. Pouca gente está de bem com todos do seu meio. Em casa, no trânsito, na escola, no trabalho e até na igreja, os conflitos acontecem com facilidade. As pessoas não querem “levar desaforo para casa”. Jesus disse: "Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas” (Mt. 7:12).
Alguns chamam este versículo de Lei Áurea, porque de fato são palavras de ouro. Se todos nós encarnássemos essas palavras, haveria certamente uma santa revolução nos relacionamentos. Desde que não comprometa os princípios bíblicos, vamos fazer de tudo para estar de bem com as pessoas. Foi Abraão Lincoln quem disse: “É preferível ceder o caminho a um cão, a ser mordido por ele, pois mesmo matando o cachorro, a dentada não ficará curada”.
 
Tenha comunhão com Deus.Aqui tomo as palavras de Eclesiastes: “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo o homem” (Ec. 12:13). Sem o temor ao Senhor, sem a comunhão com o Deus vivo, ninguém consegue construir grandes relacionamentos. Por isso que gosto de repetir as palavras de Stanley Jones: “Os homens não podem caminhar muito tempo com seus semelhantes, porque não o podem fazer consigo mesmos; e já não podem caminhar consigo mesmos, porque não podem caminhar com Deus”. A Bíblia diz: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 Jo. 1:7).
Antonio Francisco às 20:27